17 de set de 2010

14 ANOS APÓS A MORTE DE 2PAC SHAKUR


Como é comum acontecer em setembro, mês da morte de Tupac Shakur, faixas e material inédito começam a aparecer. Em 2010 chegamos ao 14º aniversário de morte do rapper, baleado na Las Vegas Boulevard ao lado de Suge Knight no dia 09 de setembro de 1996 e morto três dias depois (13/09/96). Sem querer alimentar as teorias conspiratórias de que Pac estaria vivo, mas levando-as em conta, tentamos reunir algumas coisas que foram lançadas este ano e creditadas a ele:

Faixa inédita: “Ride For Me”, ao lado de Kurupt e Fatal (10/09/2010):



A ESPN também aproveitou a data para lançar o documentário One Night In Vegas, sobre a amizade entre Tupac e o campeão Mike Tyson. Na noite em que foi baleado, o MC foi ver uma luta de boxe entre Tyson e Bruce Seldon, no MGM Grand, em Las Vegas.


No filme, Mike Tyson lembrou de detalhes da amizade entre os dois. O boxeador saiu da prisão em 1995 e o rapper foi parar atrás das grades no fim mesmo ano. “Nosso problema era que sempre tivemos de nos preocupar com alguém nos traindo, nossos amigos mais próximos,” conta Tyson no documentário. Ele ainda revelou um arrependimento: “Ele sempre quis que eu fumasse um baseado com ele. Eu nunca fiz isso, mas gostaria de ter feito. Esse é meu maior arrependimento,” disse Tyson, que declarou ter recusado os convites porque estava parando de fumar na época.

As rimas de Tupac também apareceram ao lado de Pimp C e Trey Songz em “Right Now”, faixa presente no aclamado Trill O.G., disco lançado este ano pelo rapper Bun B. Confira o comentário de Bun B sobre a música: “Este single foi produzido pelo Steve Bilo, um aliado do Pimp. Meu verso foi gravado este ano, os versos do Pimp C foram gravados em meados da década de 2000 e os versos do Tupac foram gravados na década de 90. Os versos do Pac estiveram guardados por um longo tempo. Nós fizemos o beat de acordo com o rítimo que ele foi gravado pelo Tupac. O som foi gravado antes do Tupac entrar para Death Row. Na música ele fala sobre estar em Nova York, andar na avenida 125 e assistindo ao Puerto Rican Day Parade”.



Desde sua morte, em 1996, já foram lançados oito discos, isso sem contar The Don Killuminati: The 7 Day Theory, que estava pronto quando a tragédia aconteceu.

Fonte: http://noize.virgula.uol.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário