5 de jun de 2010

SÉRIE ENTREVISTAS - GRYFON


Apartir de hoje, começo aqui no blog a postar algumas entrevistas, feitas em 2009 pelos caras do TUMULOS, um dos pixos mais conhecidos da velha-guarda paulistana, e divulgadas aqui no Beside Colors, sem nenhuma restrição e passado na íntegra, igualzinho aquelas que foram divulgadas no blog desse pessoal que ainda corre pela pixação em sampa.

1-Quando e como começou na pichação?

Em 1988, quando vi as pichações da antiga no colégio onde estudava


2-Conte a historia do pixo "GRYFON" como foi bolado o nome etc.

Gryfon veio da Mitologia grega, que é a mistura de uma Águia com um leão.


3-Como era a pichação naquela época? E quais as diferenças que você vê na pichação atual?

Na época era o começo pra muita gente, era o auge da pichação, todo mundo queria ser um pichador. As diferenças são modernas e atuais, gosto da pichação de hoje em dia.


4-O que foi e o que e' a pichação para você na sua vida?

Anti-stress na minha vida, uma forma de extravasar a raiva, adoro pichação.


5-Ainda faz roles?Acompanha algo ainda hj na pichação?
Faço e muito! Depois de velho que vim pichar mais, e sempre acompanho point’s e festas.


6-Nesses anos todos você deve ter varias historias, quais foram os melhores e os piores roles que você já fez?

Pra mim todas são boas, até mesmo aquelas que não dão certo. O que conta é a adrenalina.


7-O que você ganhou e perdeu na pichação? Se arrepende de algo?

Ganhei fama e amigos, e o que perdi alguns dentes e carros e roupas pichados.


8-Qual o futuro do pixo "GRYFON"?

Quando eu morrer ele morrerá junto, ficará na memória de quem viu e ouviu falar.


9-O que você diria para a nova geração da pichação?

Para não usar droga e não atropelar os pixos alheios.


10-A ultima pergunta é sempre um espaço livre para você mandar a sua mensagem, deixar a sua idéia.

Primeiramente vou deixar um abraço pra família Túmulos.
E Vamos pichar o planeta! Tchau.


HITCHCOCK MINIMALIST

Abaixo seguem alguns pôsters recriados pelo designer gráfico Matt Needle. Eles são uma releitura de alguns clássicos do Hitchcock, porém em forma minimalista. Os trabalhos dele são de muito bom gosto, sendo as vezes, até mais interessantes que os originais.