19 de dez de 2009

A ARTE PROFANA DE STEPHAN DOITSCHINOFF

Depois de ter postado seu curta "Temporal", venho nesse post contar um pouco da história de Stephan Doitschinoff, o "Calma", um artista plástico e ilustrador brasileiro que vem se destacando no cenário mundial das artes contemporâneas.

Stephan Doitschinoff cresceu mergulhado em religião. O pai era pastor evangélico, e a mãe o deixava na igreja, ouvindo sermões, para poder ir trabalhar. A avó era espírita, e ele estudou em colégio católico. Tamanha espiritualidade sumiu ao virar jovem, membro de banda punk. E voltou depois de mais velho, quando a incorporou em seus estudos de artista.

Doitschinoff, cujo sobrenome vem do avô búlgaro, já fez exposições individuais em Londres, Nova York e São Paulo. Nos anos 90, antes de trabalhar com murais e telas, o artista fazia cenários de shows de bandas punk e capas de discos.

Da época em que colava pôsteres no muros de São Paulo, ganhou o apelido de "Calma", sua assinatura. A palavra é a abreviação de "com alma" em latim.













































Nenhum comentário:

Postar um comentário